Os melhores conteúdos para a gestão empresarial

Banking, Contratos de TI, Gestão Corporativa, Gestão Estratégica, Inovação, Jurídico & Contratos, Marketing & Comunicação, Seminário, T.I - Tecnologia da Informação, Tecnologia

Segurança Cibernética: como se adequar à Resolução 4.658 do CMN

25 de outubro de 2018

A utilização crescente de meios eletrônicos e de inovações tecnológicas no setor financeiro cria novas vulnerabilidades e risco de ataques cibernéticos. Foi para enfrentar estas ameaças à segurança que o Conselho Monetário Nacional (CMN), através da Resolução 4.658, estabeleceu o prazo de 6 de maio de 2019 para as instituições financeiras elaborar, finalizar e apresentar ao Banco Central “Planos de Ação” e “Política de Segurança Cibernética” que cumpram exigências determinadas pelo BACEN e que sejam eficazes na prevenção de “incidentes cibernéticos”, assim como na resposta a estes incidentes, caso eles venham ocorrer.

Todas as instituições financeiras ou de pagamentos reguladas pelo Banco Central precisam conhecer em detalhes o que precisa ser feito para agir com eficácia em cumprimento às diretrizes, procedimentos e normas da Resolução 4.658 do CMN e da Circular 3.909 do BACEN. Estas requerem a adoção de controles e de sistemas robustos, especialmente quanto à resiliência a ataques cibernéticos no armazenamento e processamento de dados em nuvem.

Há uma série de adequações a serem feitas em relação à segurança cibernética. O Banco Central estabeleceu parâmetros específicos para a consolidação de cultura e política de segurança cibernética apropriada. Determinou normas técnicas e até a criação de um departamento exclusivo à questão da segurança.

Participe deste Seminário InterNews, para estar melhor preparado para atender com eficiência as exigências da Resolução 4.658 do CMN e a Circular 3.909 do BACEN. Venha discutir com renomados especialistas as principais questões relativas à segurança cibernética e à adequação às regras propostas. Saiba prevenir fraudes e proteger dados de clientes. Venha tirar suas dúvidas sobre a elaboração de Planos de Ação. Avalie as melhores práticas para implantar uma eficaz Política de Segurança Cibernética.

Programa

8h30 – Credenciamento

9h00 – Resolução 4.658 do CMN e Circular 3.909 do BACEN – Adaptação e Impactos

Márcio Cots
Sócio do COTS Advogados. Especialista em CyberLaw pela Harvard Law School – EUA. Consultor convidado pelo Senado para debater pontos técnicos da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.

10h30 – Coffee Break

10h50 – Armazenamento e Processamento de Dados em Nuvem: como atender as novas exigências

  •  Passo a passo à implementação da Nova Política de Segurança Cibernética.
  •  Serviços em Nuvem: riscos, cláusulas obrigatórias e impactos

Milena Fório
Advogada especializada em Direito Bancário Digital associada a Opice Blum Advogados, tem sólida experiência em questões jurídicas relacionadas ao mercado financeiro.  

12h20 – Almoço

13h40 – Como e por quê implementar e consolidar uma cultura de Cibersegurança

Fernando Mitre
Diretor da PWC, especialista em Cibersegurança e Privacidade.

15h10 – Como Fortalecer e Explorar a Computação em Nuvem em conformidade com a Resolução CMN 5.648

  • Como migrar à nuvem de forma segura
  • Como fortalecer a presença na nuvem

Paulo Alessandro
Head de Pré Vendas na Tempest Security Intelligence, empresa líder no segmento de cyber security no Brasil, com mais de 18 anos de atuação no mercado nacional e internacional.

16h30 – Coffee Break

16h50 – Proteção de Dados Pessoais: Exigências da Lei 13.709

  • Regulatório financeiro e base de dados
  • Questões legais de proteção de dados
  • Visões sobre serviços financeiros
  • Convivência com a regulamentação geral de proteção de dados

Renato Ximenes de Melo
Sócio da Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr e Quiroga Advogados

Paulo Brancher
Sócio da Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr e Quiroga Advogados

18h00 – Encerramento